quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Batflop

Ontem fui ver o novo filme do Batman, ao El Corte Inglés.

O que dizer do filme? Aborrecido, mas tão aborrecido... Passei grande parte do tempo a bocejar, a assistir a uma direcção de actores muito pobre, a uma fita plena de efeitos especiais, a montes de pancadaria e mortes, a anarquia em Gotham City (sem sangue!), a um vilão sem carácter, a uma Catwoman que era só nariz e lábios (Michelle Pfeiffer, volta) e a um Batman fragilizado/Bruce Wayne sem chama. Joseph Gordon-Levitt foi o único que salvou a honra do convento (à espera de o ver vestido de Robin). 

Só se salvam os últimos 45 minutos, mais minuto, menos minuto, em que aquilo arrebitou e se vê um bocado de acção, no meio de tantas interpretações enfadonhas.

Doía-me o rabo e as costas de estar tanto tempo sentada, cruzava uma perna, depois outra, bocejava, suspirava, bocejava e bocejava.

Se, depois de lerem isto, ainda quiserem ir ver, alimentem-se muito bem e vão ao WC antes, porque são quase três horas de pura estopada.

Não, André, não é estúpido, eu também não entendi.

Sem comentários:

Enviar um comentário