quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Lourenço Marques

Guilherme de Melo, Raízes do Ódio, Editorial Notícias, 2.ª edição, 1990.

11 comentários:

  1. não, alguém o surripiou da biblioteca há anos.

    ResponderEliminar
  2. eu tb.
    foi um livro apreendido pela PIDE em '62.
    bjs.

    ResponderEliminar
  3. não sei se tenho este As raízes do ódio, tenho de procurar lá em casa. se tiver, vou relê-lo. acho que A Sombra dos dias está esgotado, e é um pena, porque é um livro magnífico e poderoso.

    ResponderEliminar
  4. eu não tenho nenhum dele, vou à biblioteca municipal do seixal requisitar. há uns meses publiquei um post sobre GM.
    está mais que esgotado, sim, e não pensam em publicá-lo de novo.

    ResponderEliminar
  5. Não conheço, sou sincero.

    Quem sabe não possa vir a ler um dia e partilhar o mesmo gosto que tu.

    Este pedacinho gostei de ler, gostei do estilo do autor.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. JP, há uns meses, escrevi sobre este autor:
    http://umbloguesemnome.blogspot.pt/2012/05/guilherme-de-melo.html

    bjs.

    ResponderEliminar
  7. Olá Margarida,
    Já fui ver. Pode ser interessante e vou andar atento, pois pelos vistos os livros dele esgotam rapidamente.

    Obrigada pela informação

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Guilherme de Melo merece todas as nossas homenagens. Homem controverso, reconheço que a sua obra me tem passado ao lado. :|

    As suas origens, moçambicanas, dizem-me bastante.


    bj :*

    ResponderEliminar
  9. eu nunca tinha lido nada dele até este ano. se andasse a estudar, não teria tempo para ler tudo o que me interessava. e as tuas sebentas não devem ser finas.
    bjs. boas aulas.

    ResponderEliminar