terça-feira, 25 de setembro de 2012

Tu és a mulher da minha vida

Quando no sábado à tarde, a meio da minha corrida, fui à biblioteca, tinha na ideia procurar o livro de Baudelaire "As flores do mal". Não o encontrei, mas não podia sair de lá com as mãos à abanar. Trouxe o romance "Raízes do ódio", de Guilherme de Melo, e "As canções de António Botto". Dentro deste, encontrei este papel:


O último registo de devolução do livro data de 5 de Julho de 2008. 

Quatro anos depois, imagino-os a viver uma bonita história de amor.

6 comentários:

  1. wow, fantástico.
    o que vais fazer ao papel, ficar com ele ou deixá-lo dentro do livro?

    ResponderEliminar
  2. vou deixá-lo. as bibliotecárias nunca verificam o interior dos livros, como provado. já fiquei com este registo para a posteridade :D

    ResponderEliminar
  3. Muito bonito. Esperemos que estejam juntos e felizes.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Awwwwwn, maravilhoso! Eu acho que choraria de emoção.

    beijinhos :*

    ResponderEliminar
  5. gosto. até apetece ir à procura desse amor

    ResponderEliminar
  6. gostei da coragem. até apetece imitar: oferecer um livro de poemas com um recado lá dentro :D
    mas já recebi um com uma dedicatória, sim.

    ResponderEliminar