sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A mais bonita história de amor

'Tengo sabia que, se viesse a encontrar Aomame dali a vinte anos, sentiria a mesmíssima coisa que naquele instante. Mesmo tendo ambos mais de cinquenta anos, ele ainda sentiria a mesma mistura de excitação e confusão provocada pela sua presença. O seu coração seria inundado da mesma alegria e da certeza.

Guardou estes pensamentos para si próprio, sabendo, todavia, que Aomame escutava com toda a atenção as palavras por dizer. Tinha a orelhinha rosada encostada ao seu peito e escutava tudo o que se passava no coração dele. Como uma pessoa que é capaz de desenhar um mapa com a ponta do dedo e conjurar as paisagens vívidas por que vai passando.'
p. 493.


'Tengo tinha a sensação de que, enquanto tivessem coisas que partilhar - até mesmo um vazio que nunca conseguissem preencher ou um mistério que jamais lograssem decifrar -, ele seria capaz de retirar disso alguma alegria, um sentimento próximo do amor.'
p. 496.


Haruki Murakami, 1Q84 - 3.

(estou sem fôlego. Se não sabiam onde fui buscar a inspiração para os contos, aqui está a prova.)

5 comentários:

  1. não precisas gastar dinheiro, tenho-os todos. vale muito a pena :)

    ResponderEliminar
  2. Quem ama verdadeiramente, ama sempre. Porque amar implica gostar de tudo. Quando se gosta pela metade ou apenas de determinados pormenores, o que se sente, por mais forte que seja, extingue-se.


    bjo.

    ResponderEliminar
  3. sim, Mark. estas personagens estiveram 20 anos sem se verem, desde a escola primária, e estavam uma à procura da outra. sempre se amaram, mesmo separados. 3 volumes de 1Q84, que encerravam uma bela história de amor.
    bjs.

    ResponderEliminar