sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Tricolor

Nuno Camarneiro, No Meu Peito Não Cabem Pássaros, D. Quixote, 2012, ebook no tablet presente de natal antecipado.

10 comentários:

  1. gostei muito deste bocadinho que li. foi este o livro que ganhou o prémio Leya, não foi?

    ResponderEliminar
  2. não.
    pelo que li na imprensa, pela entrevista que vi ontem na rtp memória gravada em junho passado, o novo e o que ganhou é passado num prédio (deve estar aí a sair...)
    se eu soubesse passar este livro para o teu kindle, faria-o de boa vontade, mas não sei :( e nem sei se tal é possível.

    ResponderEliminar
  3. pois, também não sei se é possível. se tiveres o ficheiro em pdf ou em word, sim, é possível. noutros formatos já não sei bem.

    ResponderEliminar
  4. vou ver se dá. já o li e arrumei o tablet.
    li não sei onde que se podiam partilhar ebooks...

    ResponderEliminar
  5. Vocês e as modernices...
    Eu quero é o livro cá fora. o que ganhou o prémio, e já agora, este também.
    Gosto de passar as páginas...

    ResponderEliminar
  6. João, :D pois, sim, eu tb, balança-se entre o papel e o digital.

    ResponderEliminar
  7. Lembrei-me da minha avó, e do facto de ela ter partido sem hipótese de termos feito as pazes :( E como estava no estrangeiro não tive possibilidade de ir ao funeral dela :(

    Gostei muito do texto. Mesmo tendo arrancado das profundezas do meu peito, as saudades já arrumadas.

    ResponderEliminar
  8. todo o livro do NC é maravilhoso, 3 personagens masculinas, passa-se nos primeiros anos do século passado. é de uma delicadeza, quase poético, vale a pena ler. gostei muito.
    tb tenho saudades da minha avó.

    ResponderEliminar
  9. Lindíssimo! Felizmente, tenho as duas avós vivas e de saúde, mas tenho consciência da inevitabilidade da partida. Tudo o que li sobre uma avó corresponde à realidade. Ser neto é abdicar um pouco do que acreditamos em nome do respeito à avó.

    A minha avó materna é extremamente aberta e liberal. Com ela, estou à vontade... :)


    bjo.

    ResponderEliminar
  10. é um texto maravilhoso, é de uma sensibilidade. provavelmente seria um dos livros colocados de parte se ele não tivesse ganho o prémio leya (ele, o escritor, mas não por este romance). só tenho que agradecer ao kobo por me permiir ler as amostras dos livros :)
    bjs.

    ResponderEliminar