sábado, 15 de dezembro de 2012

valter hugo mãe


Que extraordinária surpresa. Infelizmente, o livro não é meu, senão as frases já estariam sublinhadas. Resta-me anotar a página, parágrafo, as linhas no papelinho marcador, juntamente com a amostra de lápis e copiar diligentemente.

'com olhos de precipício como se vazios para onde as pessoas e as coisas caíam em desamparo.' - p.13

'na minha cabeça, se livrássemos o mundo da morte poderíamos esperar para ver o homem mais triste do mundo derreter como esse gelo no fogo.' - p. 23

vhm, o nosso reino, Editora Objectiva, 2011

10 comentários:

  1. estou no início. nunca li nada assim. fabuloso. onde estava eu com a cabeça para o deixar de parte estes anos todos?
    bjs.

    ResponderEliminar
  2. prometo estimar, até está protegido pela capa de plástico.
    :)
    mas poderás encontrar um ou outro risquinho inopinado a lápis.

    ResponderEliminar
  3. o João só me dá bons conselhos :) tivesse eu tempo para ler tudo.

    ResponderEliminar
  4. gosto muito de sublinhar os livros. quando não tenho lápis à mão, aponto nos memos do telemóvel o número da página (para depois poder fazer posts com citações de livros eheh)

    ResponderEliminar
  5. antes não o fazia muito, agora não consigo deixar, apanhei este vício. nem me lembro do tlm, tenho sempre um lápis na mala, ou dois...
    sim, é tão bom fazer estes posts :D

    ResponderEliminar
  6. Acabei de comprar "Máquina de fazer Espanhóis". Nunca li nada de
    Valter Hugo Mãe, vou começar a descobrir o seu universo de escrita...

    ResponderEliminar
  7. J. Eduardo, este livro é o primeiro dele que leio, mas tenho mais 2 na calha.

    ResponderEliminar