terça-feira, 12 de março de 2013

Obrigações de amizade

'Amigos,
Para aqueles a quem eu não dei a boa notícia do nascimento do M. (junto fotografia) ou a quem não desejei um ano de 2013 só com coisas boas e tranquilidade para todos os dias termos um sorriso sem limites para a nossa família e amigos.
A todos um grande abraço,
N.'
 


O N. e eu fomos colegas de trabalho durante muitos anos, não na mesma sala, trabalhávamos em áreas diferentes, mas no mesmo departamento, e acabámos por ficar amigos. O N. é muito especial, digamos, com as suas idiossincrasias. Uma vez, fui ter com ele e reparei que estava a usar o rato com a mão esquerda. Sendo dextro, como eu, achei estranho e perguntei a razão e ele lá respondeu qualquer coisa como exercitar o lado do cérebro (esquerdo, direito?, não me lembro) e a mão. E durante meses, trabalhou assim. Muitas vezes, nas suas costas, tornava-se alvo da troça de outros colegas.

Eu gostava dele, exactamente por ser assim, por não se subordinar ao sistema, por não ir 'em grupos', por se manter na sua; neste aspecto, somos muito parecidos. Para mim, a selecção das amizades no local de trabalho, um micro-cosmos sui generis onde passamos cerca de 8 horas por dia, não é sinónimo de arrogância e desprezo.

Há algum tempo que não tinha notícias suas. Não existe a obrigação de telefonarmos nem de nos vermos amiúde. Por outro lado, acho muito importante que as amizades devam ser estimuladas, daí essa 'obrigação' que ele refere no email e, sempre que possível, provocar-nos um sentimento de felicidade como aquele que eu senti quando li as suas palavras. Dentro de mim, cresceu alguma coisa parecida como um sol radiante, é isso, e fiquei o dia todo com um sorriso nos lábios.

18 comentários:

  1. Há pessoas de acabamos mesmo por gostar e ficamos com a sensação de que se as tivéssemos conhecido noutras circunstâncias, seriam amigos para a vida.
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arrakis, bem verdade, quando eu saí desse trabalho, deixei ficar alguns bons amigos, sim.
      bjs.

      Eliminar
  2. O pormenor do uso do "rato" é muito curioso e engraçado. :) Bem visto, sim senhor!

    Encontro um paralelismo com algo que aconteceu comigo este ano: aproximei-me de uma colega e, de facto, temos uma amizade que, se não se soubesse, poderia ter anos. Há uma cumplicidade qualquer. Isto vem no seguimento do que disse o Arrakis. Acrescento, ainda, que há pessoas que conhecemos há pouco tempo e que deveríamos ter conhecido desde sempre.


    beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. com o N e comigo não foi fácil ao início. ele já lá estava e trabalhávamos em sítios diferentes, quando me transferiram para o departamento dele, começámos a falar e a amizade cresceu assim. e ambos evoluímos no trabalho.
      quanto à amizade, eu vou muito devagar. só para te dar um exemplo, só há um ano, se tanto, é que comecei a conversar mais com a minha colega de sala. agora somos amigas. :)
      bjs.

      Eliminar
  3. Há amizades assim, que parece que em momentos já conhecemos as pessoas a vida inteira. Outras existem que é precisamente o oposto: conhecemos as pessoas a vida inteira e afinal não as conhecemos tanto como imaginávamos...para tudo é preciso existir cumplicidade e empatia. ^^

    Beijinhos :3

    ResponderEliminar
  4. Eu decidi quando estava no liceu que queria ser capaz de escrever com a mão esquerda e comecei a treinar durante as aulas (consigo, mas sou muito mais lenta do que com a direita), mas ainda não tinha pensado em usar o rato também com a mão esquerda (aqui no meu portátil, não tenho um rato, mas amanhã no trabalho vou experimentar...)

    ResponderEliminar
  5. O teu sorriso é mais do que justificado.
    A Amizade é algo de muito precioso...

    ResponderEliminar
  6. Não sou apologista de fazer muitos amigos no trabalho, e infelizmente, como bem dizes, há quem ache que é por arrogância. Mas penso que em determinadas circunstâncias as distância são para ser mantidas. Claro que encontramos sempre pessoas especiais que não podemos deixar de trazer para o plano das nossas amizades, e muitas dessas ficam para a vida.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pior, já me chamaram antipática por não sorrir quando digo 'bons dias'. incrível, não me conhecem mas rotulam. são estes pequenos comentários que fazem com que eu não seja uma pessoa de amizades fáceis, sim.
      bjs.

      Eliminar
  7. Também tenho amigos assim. A amizade não morre, fica. E quando recomeçamos o contacto, parece que só não falávamos desde ontem!

    ResponderEliminar