terça-feira, 23 de julho de 2013

All work and no play makes Margarida a dull girl

Depois dos estores esfregados e das janelas limpas, mereço uma recompensa.

A tradução é pobre, falta-lhe a centelha da poesia. Está a anos-luz do excelente trabalho da Maria João Lourenço, da Casa das Letras.

12 comentários:

  1. Uma recompensa bem merecida ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. oh, Francisco, nem te conto... :)
      bjs.

      Eliminar
    2. um pequeno pormenor que denuncia o quanto gostas de ler. Deste conta da diferença da tradução. Algo que determina em muito o gozo que se retira de um livro.

      Eliminar
    3. sim, uma enorme, enorme diferença! HM merecia muito mais.

      Eliminar
  2. Pois...
    Um facto importante na escolha de traduções.
    Há livros que ficam acrescidos com certas traduções, e outros que perdem muito do valor original.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já o tenho desde 2007 e li-o umas duas vezes. este poderia ser um romance primoroso, se não fosse esta enorme falha. é HM, com a solidão e a ausência das personagens (o livro foi escrito em 1987), mas o tradutor não conseguiu apanhar o estilo muito próprio do autor. é uma pena :(

      Eliminar
  3. O pormenor das traduções é realmente fundamental.
    Tu estás viciada no HM, hehehw...
    E ouve lá, não estás de férias? Então não trabalhes, descansa e lê...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a tradução é essencial. HM quando se lê é às pallettes :P
      descanso, acordo muito tarde, :) mas a casa tem que ser limpa de cima a baixo uma vez por ano. e não há dinheiro para mulher-a-dias. e ainda não te contei que tenho que acabar de pintar o meu quarto? pois fica para daqui a uns dias.
      a praia será para a semana. também me farto de estar muito tempo por lá.
      ler leio, tento, pelo menos. :D

      Eliminar
  4. Aprendi japonês em 1998 porque não gostava das traduções da banda desenhada e Murakami para traduzir é obra, literalmente.

    Li este livro este ano, mas houve alguma coisa que não me ligou ao protagonista, vou passar para outros e logo se vê.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os nossos tradutores de HM traduzem do inglês, não do japonês :D
      acho este o pior do HM, pela tradução que não ajudou a apanhar a profundidade das personagens, pelos diálogos, pela repetição dos termos, por erros crassos que já encontrei.
      como disse, HM merecia mais e a história é boa, por isso estou a reler.
      aconselho-te o 'after dark' e o 'kafka à beira-mar', então.

      Eliminar
  5. Más traduções são sempre más traduções. Perde-se tanto do sentido original... Lá dizem os muçulmanos que o Corão, traduzido do árabe, perde o seu significado puro, ou melhor, aquele que o seu hipotético autor (Deus) lhe quis dar. :)

    bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bom exemplo este, Mark. Corão, Bíblia...
      bjs.

      Eliminar