sexta-feira, 26 de julho de 2013

Amigos, teatro e livro


Aceitei o repto do Francisco, o Mark aceitou o meu e ontem fomos ao teatro Tivoli BBVA ver a peça 'O Grande Salão'. Encontrámo-nos pelas sete da tarde, comprámos os bilhetes (à quinta-feira é mais barato e não há lugares marcados), fomos ao centro comercial ao lado e passámos o fim da tarde e o jantar (jantámos por lá), a conversar, a conhecermo-nos melhor, a partilhar histórias de vida e a rir bastante. Por coincidência, fez ontem dois meses desde a última vez que nos encontrámos, no jantar dos blogues.

Que excelente momento passámos, em muito boa hora o Francisco se lembrou do teatro, e foi a desculpa perfeita para uma deliciosa reunião. A blogosfera é um ponto de partida, mas há vida, e muita vida para lá dela. No meu caso, este blogue é apenas uma ínfima parte. O resto, e muito foi dito ontem, conta-se aos amigos, ao vivo, cara-a-cara, assim o momento seja propício.

Quanto à peça, gostei muito, fartei-me de rir, é sobre a transposição e a reprodução do Facebook, a maior rede social do mundo, para o palco. Foi encenada por Martim Pedroso, desenvolvendo uma colagem de comentários, partilhas, diálogos e gostos, tendo desenhado uma grande sala, onde todos têm voz, se assim o desejarem.
 

Em cena, 18 actores sucedem-se em discursos filosóficos, crítica social, pensamentos mais profundos ou frases da mais pura banalidade. Há cabaré e discursos políticos, há quem fale de sexo, de amor ou dos seus queridos filhos. Há quem fale a verdade e quem finja ser o que não é. Há quem se queira matar e quem se queira encontrar.

Ao meu lado tinha dois moços que se divertiram tanto quanto eu e foi uma noite muito bem passada e agradeço ao Francisco o lamiré no seu blogue, porque, se não fosse ele, esta divertida peça tinha-me passado completamente ao lado e, mais importante, não teria acontecido um belo serão.

Antes de me encontrar com o Francisco e com o Mark, dei uma saltada à Bertrand do Chiado e folhei este livro de Paul Bowles.

Imediatamente me lembrei do Miguel e de como ele gosta deste género de literatura. Folheei-o, li umas partes, vi as fotografias e fiquei mesmo tentada em comprar. Mais encantada fiquei quando cheguei a casa e dei uma leitura rápida pelo facebook e depois pelo feedly e lá estava uma citação no 'um voo cego a nada'. Pois sim, a probabilidade era enorme e mais me aguçou o apetite :)

12 comentários:

  1. Fico muito satisfeito com esse convívio que decerto foi muito bem aproveitado pelos três.
    A blogosfera é excelente ao propiciar-nos a possibilidade de nos conhecermos melhor uns aos outros e assim nos irmos enriquecendo mutuamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sem dúvida, João, e de certeza que existirão outro momentos assim tão bons quanto este :)

      Eliminar
  2. Foi óptimo. Um serão agradabilíssimo. A peça é excelente e a companhia, bom, não há nada a acrescentar :)

    Creio que nunca ri tanto! Às vezes olhava para ti e para o Francisco e só via espasmos de tanto gargalharem! :D

    beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tu enganas ;)
      foi muito divertido. o culpado é o Francisco :D
      bjs.

      Eliminar
  3. foi assim uma espécie de meta-encontro: três pessoas que se conheceram on-line encontram-se para irem assistir a uma peça de teatro sobre pessoas que se encontram on-line :)

    quanto ao Bowles, considera-o emprestado :)

    ResponderEliminar
  4. Foi de certeza um momento bem passado! Amigos, conversa e bom teatro parece-me um excelente programa! :)
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi, sim. :)
      e os actores, upa... lindos, lindos :P
      bjs.

      Eliminar
  5. E, como não poderia deixar de ser, o culpado fui eu :)

    Mea Culpa LOLOLOl

    Adorei a vossa companhia ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Com certeza que há vida para além da blogosfera E AINDA BEM!!!!

    ResponderEliminar