quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Uma vida nova

Uma pessoa de quem gosto muito está a passar uma fase menos boa. O contrato de trabalho acabou em finais do ano passado, gastou as economias na renda da casa de Dezembro, no pagamento da electricidade, da água e de alguma comida e já não tinha para a bilha de gás. Disse-me, envergonhadamente, há umas semanas, que tinha fome. Eu fiz uma panela de arroz, fritei umas costoletas, fui ao hipermercado e comprei pão, enlatados, queijo, margarina, fiambre e café. Não falei da sua situação e que devia ter-me dito há mais tempo, a vergonha de pedir para comer era suficiente. E eu não desanimei e como o seu sonho era regressar a Inglaterra, onde tinha trabalhado há muitos anos, sugeri que deixasse a casa, sendo que este mês de Janeiro seria o da caução, e vendesse o recheio da casa através do Olx. Nunca lhe tinha passado pela cabeça isto. Para além disso, que procurasse já emprego em Inglaterra pela internet (está a usar a do café da frente de casa, grátis). Entretanto, lá vai a minha casa de vez em quando (onde come um, comem dois, faço a mais para o dia seguinte - o seu e o meu almoço), a casa-de-banho está à disposição e assim vai vivendo um dia de cada vez.

Ontem aconteceu-lhe tudo e o cérebro entrou em curto-circuito. Não acredita que o bem também lhe acontece - é uma pessoa bastante negativa - mas já conseguiu vender o frigorífico. Também, depois de uma entrevista via skype com a agência de emprego em Inglaterra, conseguiu emprego a partir do dia 1 de fevereiro. E desorientou-se de uma maneira que ao telefone só repetia cenas como 'vê o facebook, começo dia 1, vendi o frigorífico', repetiu uma dez vezes que eu quase que lhe dei um berro - se estivesse ao pé era mesmo um estalo. Ainda não acredita e eu só lhe digo para repetir todos os dias até embarcar no avião, na próxima semana, 'tenho um trabalho, tenho um trabalho já dia 1 em Inglaterra! Estou feliz!'.

Por outro lado, as suas frágeis sinapses entraram em colapso, porque o seu senhorio foi lá a casa e ofereceu uma miséria franciscana pelo recheio da casa. Não aceitou e, mais uma vez, repetiu-me até à náusea 'ele estava a aproveitar-se de mim, entendes? Prefiro dar aos necessitados, prefiro.' Aí, passei-me eu e ordenei em voz de sargento: 'Tu agora o que vais fazer é dar uma valente gargalhada, ouviste? Tu já tens emprego e o senhorio que vá para a p*** que o p****!' - este é um blogue decente, vocês preenchem os asteriscos se quiserem :-) . E fui eu que lhe repeti esta frase até que rimos e desanuviámos.

Hoje, via facebook, disse-me que já tem uma oferta pela mobília de quarto e eu insisti que repetisse a frase do emprego em Inglaterra até se ir embora.

Resumindo, já tem o bilhete de avião, está a vender o que puder pelo Olx, eu fiquei com os seus livros e bebidas - preciso delas, caramba! :-) , mas só ficarei mesmo aliviada quando embarcar no avião na próxima semana rumo a uma vida nova.

14 comentários:

  1. Que bom :)
    Espero que tudo corra bem :)

    ResponderEliminar
  2. Quem tem amigos assim, tem tudo. Sei que é uma frase feita, mas é verdade. :) Desejo a melhor das sortes à tua amiga e os votos de uma vida auspiciosa.
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. amigo, e como eu o conheço muito bem, entra em colapso sempre que algo lhe corre de feição. nasceu com uma nuvem negra sobre si. mas eu recuso-me a isso e ajudo sempre que posso. um bilhete de avião em troca de livros e bebida e acho que fiquei a ganhar :D
      eu sei que se fosse comigo também me ajudaria, aliás, já o fez quando estava muito bem na vida e emprestou-me dinheiro aquando da doença do Farrusco.
      conhece bem Inglaterra e queria lá voltar. fará vida por lá.
      bjs.

      Eliminar
  3. Fico triste que as pessoas deste país estejam a saque. Ou melhor, a sua dignidade. Mas por outro lado, fiquei feliz. Primeiro porque ainda há boas pessoas. Segundo porque há bons amigos. E terceiro, porque hoje quando for dormir, irei pensar neste post e repetir "nem tudo está perdido". Foste fantástica Margarida. Parabéns :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não é fácil, Namorado. dado o estado frágil em que se encontra, achei depois que tivesse ido longe demais. mas tive que bater com os pés no chão e fazer mais do que lamentar a sua situação.
      mas por outro lado, achei desprezível o senhorio querer aproveitar-se do seu estado. há pessoas más, muito más.
      eu no fim só vi o copo meio cheio, porque dia 1 começa uma vida nova e é isso que interessa. :)

      Eliminar
  4. Aqui deixas espelhado a tua essência, alma, energia..

    Dizem que Deus ajuda, a quem ajuda tb ;)

    Beijinho muito grande e os maiores sucessos para a tua amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. esta pessoa é um amigo, mas não interessa o sexo, gosto muito e merece uma boa vida, porque trabalha muito e tem que estar ocupado para a cabeça não pensar demasiado. chega a trabalhar 10/12 horas seguidas e isso não me importa. recebe horas extra e quando se deita está demasiado cansado para pensar em coisas tristes.
      muitas vezes em conversa eu fico derreada, porque tem pensamentos tão negativos que me suga a energia boa. mas não desisto. :)

      Eliminar
  5. A torcer, mas a torcer muito, para que tudo corra bem.
    As tuas sugestões para com ele têm qualquer coisa de...celestino, é uma filosofia e atitude de vida que funciona, que alcança a felicidade, isso TAMBÉM é de louvar. É preciso muita energia, mas tu tens :-) eu bem disse que és uma querida...:-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nunca tinha pensado nisso, eu sou mais: 'o copo está meio cheio, ainda tenho água, é aproveitar', em vez de ' está meio vazio, só tenho esta água, que chatice...'
      :) obrigada.

      Eliminar
  6. Uma atitude nobre, Margarida.

    São os sinais dos tempos. Infelizmente, muitos há na mesma situação do teu amigo, ou pior, sem perspectivas de poder sair do país pela idade ou por uma natural falta de oportunidade / conhecimentos.

    Entristeceu-me ler o texto, apesar de antever o teu objectivo, justíssimo, de passar uma mensagem de esperança. É triste ter de se largar tudo o que se tem, vendendo ao desbarato, para poder sobreviver.

    um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tens razão, há muita gente que se aproveita nestas situações. também há bons negócios que se conseguem no olx e até eu vi coisas que me interessaram. já foi o tempo de se comprar novo. se estiver em bom estado, compra-se usado e pronto.
      ele tem muitos conhecimentos e o inglês é quase a segunda língua, está safo lá. entretanto, dá-me conta do desenvolvimento do trabalho e enviou-me a morada e os meios de transporte para lá chegar que a agência de empregos lhe tinha enviado, bem como o custo previsto das viagens. é óbvio que não vai ganhar uma fortuna, mas será muito mais do que ganharia aqui se fizesse a mesma coisa.
      fico feliz, porque este foi o motivo para regressar a um país que adora. bastou um empurrãozinho :)
      bjs.

      Eliminar
  7. Mereces um beijinho muito especial.
    Como diz o "nosso" Ima lá do Norte, és uma querida.
    E tudo vai correr bem.
    Tenho pena é de quem não tem amigos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. temos que ser uns para os outros. :) no que eu puder, ajudo. e sei que se eu precisar um dia, também conto com ele, sempre.

      Eliminar