domingo, 2 de fevereiro de 2014

Me, myself and I VII

Esta é a minha versão do Liebster Award do TMI Award que andam a circular por aí. Não me recordo muito bem quais eram as questões, de modo que inventei outras e é tudo ao molho :)

1: Por que é que criaste o blogue? Porque o João Roque me desafiou.

2: É o primeiro blogue que tens? Não, mas pessoal sim. Registei-me em 2008, porque criei um blogue colectivo de trabalho. E depois quando um colega foi trabalhar uns meses para Angola criei outro, de acesso reservado e entreguei-lhe a password. Foi uma maneira de o manter ligado aos amigos, aos colegas e à família.

3: Costumas mentir? Sim, quando é necessário. Não estou para me chatear e quando me convidam para qualquer coisa que não me apetece ir, digo que já tenho outra coisa marcada.

4: Define-te em poucas palavras. Preguiçosa, teimosa, independente, egoísta, mas também paciente e tento ser positiva (característica que se acentuou nos últimos tempos, apesar da crise). De vez em quando sou ingénua, porque acredito no que me dizem, mas quando me enganam, fico furiosa e passo a desprezar até me pedirem desculpa (e distraída, mas já corrigi a numeração).
Estou habituada a viver sozinha e tenho alguns vícios. Já vivi com outra pessoa alguns anos, não resultou e voltei ao meu canto. Agora, prefiro que cada um tenha a sua casa. Gosto das minhas coisas, do meu silêncio, das asas das canecas viradas para a direita. Também não gosto de mudanças nem de surpresas. Detesto que me batam à porta sem avisar, por exemplo (como os vendedores dos pacotes de cabo, batem e eu finjo que não estou em casa - como não há muito barulho, vão-se embora).

5: Darias a vida por alguém? Não. Como não tenho filhos, nem sei se o faria por um filho. É uma situação limite. Mas daria um rim por um desconhecido.

6: Tens muitos amigos? Poucos, muitos conhecidos. As pessoas entram e saem da minha vida com facilidade. Não prendo ninguém. Aqui entre nós, já que estamos numa de verdade, as pessoas cansam-me. O que me leva a pensar que eu também as canso. Gosto de passar algum tempo com os amigos, mas não faço disso um hábito, como, por exemplo, de nos encontrarmos todos os fins-de-semana para um café ou um cinema. Por outro lado, não estou sempre em cima das pessoas, não posso forçar uma amizade. Mas também é verdade que há amigos que não vejo anos seguidos e quando nos encontramos é uma festa e não há recriminações pelo facto de nos termos afastado tanto tempo. Existe assim uma certa porta giratória na minha vida, está sempre a deixar entrar e sair pessoal :p

7: Gostarias que fosses rica? A pergunta de um milhão de euros :p  O dinheiro faz-me falta, muita. Posso dizer-vos que emprestei dinheiro ao meu amigo para os primeiros tempos em Londres (a minha faceta de ingénua, dou o que tenho e o que não tenho), esperando que me pagasse logo que pudesse, mas não estou à espera que receba o primeiro salário e acerte contas. Posto isto, em Abril não sei se terei dinheiro para o IMI, mas logo se vê, nem que eu lance um crowdfunding e aqui comprove o quanto vocês são meus amigos :p
Por outro lado, aos fins-de-semana, quando saio para os meus compromissos (e raramente falto), levo um lanche na mochila, porque não quero ir à pastelaria. Mas não me importo de gastar 8 ou 10€ num teatro, como fiz na semana passada duas vezes. Também gostaria de viajar mais e sei, com o exemplo dos Coelhos, que se pode viajar muito e gastar relativamente pouco, mas eu tenho animais, o que equivale a contratar uma ama-de-gatos ao dia para vir a casa tratar das gatas e da tartaruga. E eu sou tão picuinhas que peço que as visite duas vezes, de manhã e à noite. Afinal, o pagamento é diário e não é tão barato assim. Sim, manter animais custa dinheiro e há que fazer cedências, mas nunca imaginaria a minha vida sem eles.

8: Segues a moda? Eu? Claro... Jeans de segunda a sexta. As calças de ganga duram-me anos, mas anos infinitos. Há uns bons anos estava com muito mais quilos que os que tenho agora e vestia uns horríveis 42. Sim, pasmem-se. Decidi fazer uma valente dieta e quando cheguei mais ao menos ao peso que tenho agora, 62, 63 kg, fui à costureira e mandei apertar a calças. E algumas ainda as uso.

9: Quantos irmãos tens? Dois e mais dois que não conheço. Um irmão mais novo 11 meses (temos o mesmo pai) e uma irmã que fez 24 anos há pouco tempo (da mesma mãe). Parece que o meu pai fez uns filhos antes e depois de conhecer a minha mãe. Um é mais velho do que eu e a mãe é angolana. Não conheço, mas a minha mãe disse-me que era um irmão. A mais nova é uma rapariga, de acordo com o que a minha mãe me contou há muitos anos, e deve ter uns 30 e tal anos. Um dia surgiu no trabalho dela uma mulher com uma miudita pela mão e disse que era filha do meu pai e se ela podia ficar com ela. Nessa altura, já estavam separados havia anos e a minha mãe negou-se a tal, de modo que não sei o que aconteceu a essa irmã. É verdade que já me confundiram muitas vezes com uma ex-aluna do Liceu Pedro Nunes, se calhar é ela.

E pronto. Não me lembro de mais questões assim não tão reservadas, o resto é pessoal e fica no segredo dos deuses :)

14 comentários:

  1. Isso é que foi um longo e bom desabafo :D

    O que fiquei a saber de ti, é que adoras os teus gatos.

    Adorava poder ter um animal de 4 patas, mas não tenho tempo :(

    Beijinhos Grandes e boa semana :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nada que fosse segredo, não calhou contar, embora fora daqui muitos soubessem. mas agora vou corrigir a numeração e acrescentar distraída a mais uma característica minha :D
      bjs.

      Eliminar
  2. Já tinha uma noção sobre "ti" pelos teus comentários noutros blogues, e acima de tudo pelo que escreves aqui, mas estas tuas perguntas&respostas revelam uma outra Margarida, talvez agridoce? :P Acho que no fundo no fundo és uma pessoa com um bom fundo e que adora fazer os outros felizes, mas que mantém a distância não vá aparecer por ai a desilusão :P Mas eu não sou psicólogo, nem estou aqui pata te analisar :) Gostei muito da tua disponibilidade. Estes desafios são óptimos para isto mesmo. Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. agridoce é uma boa definição. não forço nada e nem ando à cata de uma relação feita doida. por outro lado, invisto muito seriamente e devagar. já fui de me atirar de cabeça, agora sou muito cautelosa.
      e preciso do meu espaço. é mesmo essencial para o meu bem-estar.
      ora essa. e uma pessoa é muito mais do que comenta em meia dúzia de linhas. e um blogue é, também, a ponta do icebergue. este descongelou mais um pouco :)
      bjs.

      Eliminar
  3. Adorei a tua sinceridade no nr3... eu espeto é umas valentes petas no trabalho quando. A minha chefe não quer atender o telefone... Lol

    Quanto aos homens da tv cabo, uma amiga a minha mãe não lhes aparece, mas faz questão de fzer barulho, para eles perceberem que ela não está interessada. E faz o mm com os jeovas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os jeovás não batem à porta. estão junto à estação bem cedo, eu digo os bons dias e que não estou interessada e vou à minha vida.
      é verdade. acontece no trabalho em almoços de natal ou outra comemoração. em dezembro fizeram no trabalho o almoço de natal, mas como não aprecio essas coisas, marquei um médico para esse dia. :) quando gosto das pessoas, vou sem problemas, mas quando fazem disso quase uma obrigação, aí tenham paciência mas rebelo-me e bem.
      não faço barulho por fazer. detesto. os miúdos que vendem o cabo estão a fazer pela vida, são muito simpáticos. muito jovens, no início abria a porta, mas também me fartei. em casa, quero paz e sossego, não conversar com estranhos às 8 da noite...

      Eliminar
  4. Acho que sou como tu no que diz respeito à número 6. E também gosto das canecas com as asas todas para o mesmo lado, mas não me lembro se é para a esquerda ou para a direita xD
    Quanto aos gatos, os amigos servem para quê? Deves ter alguns em quem possas confiar os gatos e a tartaruga...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as asas estão para a direita, porque é com essa mão que eu as pego quando abro o armário. :)
      no que respeita a animais, a minha única amiga que eu tinha a certeza que não me falhava era a minha mãe. ia vê-los todos os dias, agora não confio, porque há algum tempo pedi a uma para ir nesse dia à noite e só foi no dia seguinte tarde. é uma questão de confiança. prefiro pagar e ser bem servida.

      Eliminar
  5. és uma delícia, Margarida, adorei :)

    posso aperfeiçoar a resposta à 3ª? sim, quando é necessário, e na estrita medida dessa necessidade. nunca devemos desperdiçar mentiras quando não é preciso, porque ainda podemos vir a precisar delas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahah, pois sim, mas imaginação há muita, embora eu nunca tenha utilizado mais do que uma vez a morte da avó. :D

      Eliminar
  6. 3 -Isso não é mentir, isso é poupar-nos ao esforço de aturar quem não nos apetece. LOL
    6- Adorei a da porta giratória deixar entrar e sair pessoal. É uma imagem fantástica XD
    7- Acabaste por não responder. Ou percebi mal e a resposta é não?

    Gostei de ficar a conhecer mais um bocadinho sobre ti. :)
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. percebeste mal, adorava ser rica, :) pronto, não era preciso ganhar um jackpot e nem ser rica rica, mas o suficiente para pagar a casa, viajar, etc. e ter um local que permitisse a interacção de seniores, crianças e animais. não sei se cá existem lares de idosos que permitem animais de estimação, mas se não existe, está mal. muitos animais são como filhos para os velhotes que vivem sozinhos.
      bjs.

      Eliminar
  7. Quase nada me surpreendeu. Além de uma boa confraternização contigo que já deu variadas conversas tenho um dom psicológico para conhecer relativamente bem as pessoas mesmo quando não se confessam, o que não é o caso...

    ResponderEliminar