domingo, 23 de março de 2014

Ode aos livros que não posso comprar

De manhã, gravei um ficheiro de som no telemóvel. De um dos manuais de português que fui buscar às catacumbas, encontrei um poema lindíssimo de Jorge de Sena. Era para o ter enviado ao João Roque, que faz anos, mas não consegui colocá-lo online antes do almoço. Só agora consegui gravar um vídeo, eu a ler o poema, o livro aberto no braço do sofá, enquanto segurava a máquina fotográfica (sim, sou  muito básica nestas coisas). Como o vídeo é pesado, mais de 100 mb, resolvi abrir uma conta no vimeo e fazer o upload para lá. E, assim, cheguei a este fantástico momento de me ouvir a mim própria.

O singelo vídeo está aqui.

Espero que gostes, João. Parabéns.

14 comentários:

  1. eu gostei. muito, do poema, e muito, de ouvir a tua voz. e ainda muito, de ter sido uma prenda para um amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se não fosse este título, não teria coragem :)

      Eliminar
  2. Gostei! Tens jeito para a coisa... :)
    E tens uma voz interessante (eu odeio a minha voz... tenho voz de bixa ressabiada... LOL).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu tenho sinusite e a bronquite asmática que tive em miúda resolveu dar um ar da sua graça. desleixei-me estes meses. agora estou encharcada em medicação.
      acho que ainda tenho a pronúncia das beiras, embora sem os jjjj. :p

      Eliminar
  3. Gostei e obrigado pela informação que o João roque faz anos :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo presente de aniversário. Super original. Gostei imenso!

    um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, Mark. daqui para a frente, serão mais. tenho é que fixar as datas de aniversário, que sou uma distraída.
      bjs.

      Eliminar
  5. Presente muito original. Muito boa ideia :) E já fiquei a conhecer a tua voz :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não é a minha voz. é a minha voz dentro de uma máquina, diferente da que ouves através dos teus sensíveis ouvidos :D

      Eliminar
  6. Ai este atraso permanente nos comentários...
    Fiquei tão triste de só hoje ter visto esta prenda maravilhosa, Margarida...
    É curioso que eu apenas recebi 3 prendas neste aniversário (também não estou à espera de mais, embora saiba que quando for na Páscoa à Covilhã, terei lá um "miminho" da minha Mãe à minha espera.
    E essas 3 prendas foram muito originais : um "kobo" e dois vídeos, o do Nuno que publiquei no meu blog e este teu.
    É lindo, Margarida, em todos os sentidos: adoro o texto que tem tudo a ver comigo e tem o cunho pessoalíssimo da tua voz.
    Muito e muito obrigado por esta delícia e perdoa o atraso do agradecimento.

    ResponderEliminar