sexta-feira, 4 de abril de 2014

A Filha do Papa

 
Comecei pelo último livro desta série, o que é uma chatice, porque agora que conheci as personagens principais, sei o fim da história, incluindo a morte de uma delas, e é muito aborrecido.

Mas vale a pena ler, não conhecia este autor, embora já tivesse lido outros dois autores semelhantes. Por alguma razão o LMR está na lista dos mais vendidos no 'New York Times'.

Uma excelente narrativa, uma trama que prende do princípio ao fim, intriga, segredos, factos históricos muito bem documentados e uma reviravolta surpreendente no fim.

Uma boa estreia, apesar de ter começado pelo livro errado.

Obrigada pela sugestão, Horatius :)

6 comentários:

  1. Por vezes acontece isso. Estou a lembrar-me que a minha abordagem aos livros dos imperadores de Roma do Allan Massie também começou pelo último que ele romanceou - Calígula e agora tenho vindo a fazer o percurso de trás para a frente, o que neste caso até nãó é mau de todo pois em cada livro, Massie dá uma imagem bastante vasta da personagem, desde muito novo e assim podemos ir rebuscando em cada volume as relações entre o imperador de um livro e o que lhe sucedeu, o que é curioso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o livro surpreendeu-me pela positiva. como referi, tinha lido outros dois autores, o JRS e o DB, mas este autor, na minha opinião, é muito, mas muito melhor :)
      agora tenho mais um dele na lista.

      Eliminar
  2. Não tens de quê, Margarida :)
    Não te preocupes, que apesar disso, irás ficar de "respiração cortada" em todos os outros. Para mim o melhor dele é o primeiro, O Último Papa.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. o Horatius dá bons conselhos. basta ir ao avante :D

      Eliminar