sábado, 26 de julho de 2014

Snowpiercer - Expresso do Amanhã


O primeiro filme das férias e o terceiro em quatro dias. Depois do Nimas e do Monumental, fico pela minha banda e ao preço simpático de 2 € até ao fim do mês, no RioSul Shopping.

Snowpiercer (leiam a crítica - vá, uma boa crítica, no Cinecartaz aqui) é bom, é muito bom. De facto, é um grande filme de ficção científica. Nas primeiras carruagens, de luxo, vivem os ricos, os que puderam adquirir os melhores lugares, o que têm acesso à melhor comida, a todos os privilégios que o dinheiro pode comprar; nas últimas carruagens subsistem os miseráveis, os pobres cuja mão-de-obra escrava é utilizada sem reservas, controlados pelo medo e pela força das armas.

E, desta forma, vivem duas sociedades desconhecidas uma da outra num comboio que percorre eternamente o planeta gelado, morto, consequência do aquecimento global; não se misturam, sendo que cada um tem o seu lugar, é uma sociedade estratificada, distópica, a humanidade reduzida a umas dezenas de carruagens de um comboio que rola sem fim ao longo do planeta.

Um filme com um final surpreendente e que merece ser visto no grande écran. Conta com excelentes actores: uma irreconhecível Tilda Swinton, John Hurt, Jamie Bell (o Billy Elliot - sim, um rapaz fez-se um belo homem), Chris Evans e Ed Harris (adoro-o).

4 comentários:

  1. Respostas
    1. é, apesar de ser violento. saíram duas raparigas no início e eu pensei, ok, deviam era ter ido ver 'a culpa é das estrelas' se queriam choradeira e miminhos. :p
      e quando tudo muda e ele se apercebe da enorme manipulação, é incrível. mas no fim, há esperança. depois da catástrofe, a bonança.
      um bom filme, sem dúvida.

      Eliminar
  2. outro que me passaria despercebido, ando mesmo desatento. mas acho que também não está cá. que raio de filmes é que eles arranjaram para encher as salas de coimbra?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tens no dolce vita coimbra. demorei um bocado, porque o cinecartaz demorou a abrir. aparece-me um script maluco de vez em quando...

      Eliminar