terça-feira, 15 de julho de 2014

Teco Sem-Rabo

Na sequência deste post do Horatius, o primeiro livro que recordo de ter foi uma prenda da minha mãe. Teria uns seis anos e o livro, uma banda-desenhada infantil, claro, chamava-se, se não estou em erro, 'Teco Sem-Rabo na feira popular''.

Lembro-me da capa, mas não posso confirmar se era, de facto, este o título correcto. Encontrei-a neste site, apenas, não há outra imagem em páginas portuguesas.

Fazia parte de uma colecção do Círculo de Leitores. O meu irmão recebeu o 'Teco Sem-Rabo arranja um amigo'. Se não me falha a memória - afinal, já passaram mais de três décadas -, o cachorro chamava-se Max. Aqui está a foto da capa e o link do sítio da literatura infanto-juvenil onde o encontrei.

Memórias de 1979... :)

9 comentários:

  1. Lindo :)
    Deduzo que já não tens o livro... É pena :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nenhum. uma pena, pois adorava-os. o Teco tinha uma namorada chamada Gigi e havia um par de gatos vilões, de que não me recordo do nome.

      Eliminar
  2. Engraçado ter sido logo um livro com um gatinho :)
    Não sei bem qual é que poderá ter sido o meu primeiro, até porque comecei a ler os da minha irmã mais velha...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. em nossa gata havia gatos e um cão, mas eu tive sempre inclinação para os gatos :) a minha mãe conhecia os filhos muito bem ( eu com seis e o meu irmão com 5 anos). o cão chamava-se pepe e depois dele vieram 3 'fofos' (muito a minha mãe adorava este nome nos cães). o último dormia aos pés da cama do meu irmão.
      eu folheava bd do meu tio, muitos livros de cowboys...

      Eliminar
    2. em nossa casa, e não gata! :D eheh, que coisa, a cabeça...

      Eliminar
  3. Eu não me recordo qual terá sido o primeiro livro que recebi e comecei a ler - mas creio que era um da família do Teco, já que a imagem dele é-me familiar. Os primeiros livros eram com gatinhos e depois recebi um com um raposinho - daí ter criado um conto com um raposinho como protagonista. ^^

    Beijinhos :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu recebi este, tenho gravado o momento preciso. estava no trabalho da minha mãe, numa sala do rés-do-chão, e ela deu-me o livro embrulhado. :) fiquei tão feliz. não havia muitos livros lá em casa, assim, para crianças, mas aos poucos, graças ao circulo de leitores, fizemos uma colecção muito boa dos estrumpfes. mas, ao longo dos anos, os livros foram desaparecendo, entre eu e o meu irmão e os nossos amigos. agora guardo uns quantos, pouquinhos...

      Eliminar
  4. Eu adorava em criança os livros da Condessa de Ségur.
    E havia um cão chamado Médor que de vez em quando dizia o que pensava daquelas personagens todas. Fascinante!
    Mais tarde fiquei louco com o "Miguel Strogoff", do Jules Verne e do mesmo autor "A volta ao mundo em 80 dias"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, sim, eu também li a condessa de ségur, mas já maior, aí pelos 8, 9 anos. e depois no ciclo, em viseu, passava tardes inteiras na biblioteca infantil aquilino ribeiro, no parque da cidade. foi aí que li a maior parte da literatura infantil. saía do ciclo, descia a avenida e depois entrava no parque, que ficava ao lado de um campo de ténis.

      Eliminar