segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O dia em que Júpiter encontrou Saturno (nova história colorida)

   - Vou tomar chá de ayahuasca e ver você egípcia. Parada ao meu lado, olhando de perfil.
   - Vou tomar chá de datura e ver você tuaregue. Perdido no deserto, ofuscado pelo sol.
   - Vamos nos ver?
   - No teu chá. No meu chá.
   (Silêncio)
   - Quando a noite chegar cedo e a neve cobrir as ruas, ficarei o dia inteiro na cama pensando em dormir com você.
   - Quando estiver muito quente, me dará uma moleza de balançar devagarinho na rede pensando em dormir com você.
   - Vou te escrever carta e não mandar.
   - Vou tentar recompor teu rosto sem conseguir.
   - Vou ver Júpiter e me lembrar de você.
   - Vou ver Saturno e me lembrar de você.


Caio Fernando Abreu, Morangos Mofados, ebook.

4 comentários:

  1. E eu lembro o livro todo, que é excelente, e não este ou aquele outro extracto (já me conheces)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. há contos mais marcantes que outros. eu gostei muito deste, gostei da fortíssima história do rapaz que vai à inspecção e quer ser filósofo e o que acontece com o sargento e, particularmente, do último conto, do que dá nome ao livro. mas adorei a carta que CFA escreveu ao amigo, a incentivá-lo a escrever, escrever sobre tudo, a ler, ler muito.
      eu podia copiar muitas citações. daqui a uns tempos voltaria aqui, leria os textos e lembrar-me-ia do livro. é o faço com as citações, aqui. eu não tenho memória de elefante :)
      e aqui fica mais uma, que copiei para o GR. faz parte da carta do Caio:
      'E ler, ler é alimento de quem escreve. Várias vezes você me disse que não conseguia mais ler. Que não gostava mais de ler. Se não gostar de ler, como vai gostar de escrever? Ou escreva então para destruir o texto, mas alimente-se. Fartamente. Depois vomite. Pra mim, e isso pode ser muito pessoal, escrever é enfiar um dedo na garganta. Depois, claro, você peneira essa gosma, amolda-a, transforma. Pode sair até uma flor. Mas o momento decisivo é o dedo na garganta. E eu acho - e posso estar enganado - que é isso que você não tá conseguindo fazer. Como é que é? Vai ficar com essa náusea seca a vida toda? E não fique esperando que alguém faça isso por você. Ocê sabe, na hora do porre brabo, não há nenhum dedo alheio disposto a entrar na garganta da gente.» é genial! :)

      Eliminar