domingo, 17 de agosto de 2014

Viseu VI

Há uns dias, no âmbito destes pequenos textos sobre Viseu, mencionei que gostaria de trabalhar num local. Pois chega a hora de vos mostrar: é a Casa do Miradouro. A Casa do Miradouro, requalificada pela Câmara Municipal de Viseu, é um palácio quinhentista e alberga a colecção arqueológica 'Dr. José Coelho, A Paixão pelo Passado' (aconselha-se a visita à página da C.M. de Viseu, aqui).

Esta exposição pretende revelar o importante legado de um dos percursores da arqueologia de Viseu e está patente em três salas. A primeira sala é dedicada à sua vida e obra: Dr. José Coelho, Vivências e Percursos, mostrando um espaço intimista, humano, sentido. A segunda sala é denominada As escavações arqueológicas: o cuidado com o pormenor, dando-se a conhecer as principais intervenções arqueológicas efectuadas pelo arqueólogo e explica-se como estas foram determinantes para o estudo da pré e proto-história da região. Na sala 3, expõe-se um vasto conjunto de peças arqueológicas, algumas por ele encontradas, outras oferecidas, que reflectem, sobretudo, uma tremenda curiosidade e uma atenção permanente a tudo e a todos os que o rodeavam.

Este espaço pertence à C.M. de Viseu, estando integrado na rede municipal de museus (este é um texto adaptado do folheto da exposição). Aconselha-se a leitura das páginas dedicadas a esta exposição no site da C.M. de Viseu, aqui.

No jardim da Casa do Miradouro, fui recebida por um simpático gato preto. Vénia, bichano :)


Apresentam-se algumas fotos da exposição e da vista da varanda. Por alguma razão se denomina Casa do Miradouro. Não é um local de sonho para trabalhar? ;)

Antes da exposição, patente no primeiro andar, junto às escadas, recebe-nos esta lápide evocativa:

Lápide evocatia: lápide com inscrição latina primitivamente colocada numa das portas da cerca gótica (século XV) da cidade de Viseu, que foram demolidas entre finais do século XIX e inícios do século XX.

A lápide evoca a proclamação de Nossa Senhora da Conceição como Padroeira do reino de Portugal, após a Restauração da Independência, por iniciativa de D. João IV nas cortes de Lisboa de 1646.

A lápide recorda-nos a luta de José Coelho pela preservação das portas e troços da muralha da cidade, atestada em numerosos textos publicados até 1950 (excerto do texto informativo).








Desafio-vos a conhecerem a minha cidade e esta magnífica Casa do Miradouro.

7 comentários:

  1. Respostas
    1. eu acho que era uma gata ;) e tão meiguinha.

      Eliminar
    2. Obrigada pela visita. O tratamento principal é repouso. Mas custa muito saber que ele sente dor :(

      Eliminar
  2. Muito interessante, sem dúvida.
    Mas especificamente que tipo de trabalho irias ter ali? As tuas habilitações estão adquadas a esse trabalho?
    Se assim for,seria ouro sobre azul.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bem, sou licenciada em antropologia, mas nunca exerci. há mais de dez anos que trabalho na área da prevenção e segurança.
      não sei se precisariam de pessoas neste local. é um sonho, claro, mas é uma casa com pouco movimento. fui a única pessoa naquela manhã. todavia, em tempo escolar seria outra coisa, suponho. também alberga o gabinete de reabilitação urbana, este edifício. e muito silencioso, numa das ruas históricas da cidade. enfim, seria ouro sobre azul, mesmo, se conseguisse, neste ou noutro local semelhante, ligado à cultura.

      Eliminar
  3. Seria sem dúvida um excelente local para trabalhar:-)
    A mi me gustaria mucho:-P

    ResponderEliminar