terça-feira, 30 de setembro de 2014

Gata, livros, João Roque

Ontem, fui ao CCB assistir à peça 'Gata em Telhado de Zinco Quente', de Tennessee Williams, encenada por Jorge Silva Melo, dos Artistas Unidos.

Quem leu o post sobre os livros que mais me marcaram, encontra um livro que reúne quatro peças do dramaturgo norte-americano, entre as quais esta que referi. Gostei tanto de ler o livro emprestado que o comprei.

Hoje é o último dia de exibição no CCB. Depois, seguir-se-ão outras cidades; não percam. Uma nota final: 'A Gata' teve a sua estreia no Teatro Viriato, da minha cidade :) Não esqueçamos que esta peça é uma co-produção Artistas Unidos, Teatro Viriato, Fundação Centro Cultural de Belém e Teatro Nacional S. João. Mais uma vez, vão assistir, merece a pena, bons actores, uma excelente peça, um bom momento passado.

Aproveitei que estaria na companhia de um amigo e levei-lhe o livro que ganhou o Prémio Leya 2013, 'Uma Outra Voz', de Gabriela Ruivo Trindade. Ambos tínhamos lido um dos romances finalistas, 'O Pecado de Porto Negro', de Norberto Morais, uma excelente obra, e eu tive pena de não ter ganho, como referi aqui.

Por último, mas não menos importante: o amigo, claro está, é o João Roque, um grande Amigo, a maiúscula mais que merecida. Ele e uns amigos, que muitos de nós conhecemos, compraram os bilhetes há pouco tempo, enquanto eu o arranjei em finais de Maio, aproveitando a compra de um outro bilhete para uma peça no TMJB, em Almada.

Já respondi há que tempos que devo ao João Roque a existência deste blogue. E graças a ele, eu escrevi um livro, conheci pessoas extraordinárias e estive presente no sábado passado no jantar de comemoração do lançamento do livro do João 'Ilha de Metarica - memórias da guerra colonial'.

Neste último mês, estive com o João três vezes, em duas peças de teatro e no jantar, um excelente momento passado, que convivemos, trocámos livros, o Luís fez uma grande apresentação e o João falou sobre o livro, que teve a sua semente n''A tropa cá do João'.

Se eu estou aqui hoje a escrever isto, é graças ao João. O que li nos últimos anos, o conhecimento que adquiri, as pessoas que conheci, a ele o devo.

12 comentários:

  1. Desculpa, deve-lo a ti própria. Eu apenas te dei o empurrão que necessitavas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se não existisse blogue, não haveria nada. podemos discutir eternamente o sexo dos anjos... :)

      Eliminar
  2. Que bela homenagem! O João deve estar babado, e merece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. merece. eu não me esqueci do seu jantar, mas como iríamos ver a peça juntos, decidi juntar num post tudo :)

      Eliminar
  3. |||||| Só graxaaaaaaaaaaaaaaa. Tava a brincar. MERECES

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. O João Roque é o nosso padrinho, :)

    Como diz o João Máximo, uma Homenagem muito bem merecida :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. espero bem poder ainda assistir à peça, é das poucas do TW que, acho eu, nunca vi representadas ao vivo ( e faz-me sempre lembrar o par explosivo da Liz taylor e do Paul Newman)

    quanto ao João, é isso tudo que dizes. uma ternura imensa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. deves poder assistir. não é o filme, a peça é mais explicita.
      é isso tudo e mais o que cá fica :)

      Eliminar