sexta-feira, 19 de setembro de 2014

O Pecado de Porto Negro


É muito mais que a típica história da adolescente tímida, menina dos olhos do pai, que se perde de amores por um lindo homem que não pode ver um rabo de saia, seja solteira, casada, viúva, prostituta, seja uma ou às duas de cada vez. É muito mais que a história do rapaz fuinha, ratazana, apaixonado pela doce rapariga, é muito mais que uma grande história de amor. Norberto Morais consegue, utilizando o realismo mágico, situar a história numa cidade dos trópicos, numa ilha de seu nome São Cristóvão, Porto Negro, a Cidade do Amor Vadio. Agarra-nos, enfeitiça-nos do princípio ao fim; cada capítulo, cada pedaço da narrativa é arrebatador. Se estávamos a espera que se desenrolasse de uma certa forma, somos deslumbrados por uma brusca reviravolta. A estratégia é clara e funciona: a tragédia surge, a vingança é preparada ao pormenor, mas só nos apercebemos à posteriori. Brilhante.

Romance finalista do Prémio Leya, um injusto perdedor. Sei-o bem, que também li o vencedor. Mas como a certa altura lemos aqui: 'Estava martelada a decisão. Para uns a certa, para outros o maior dos atropelos. Nunca decide bem quem decide. É esta a ingratidão da justiça.'


Norberto Morais, O Pecado de Porto Negro, Casa das Letras, 2014.

8 comentários:

  1. Este livro é tão bom que me vai obrigar a ler mais dois livros: o primeiro do autor Norberto Morais e o vencedor do prémio, para eventualmente poder chamar batoteiro ao júri...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também fui procurar o primeiro romance dele e o preço é superior a este (pelo menos na Barata). mas ainda não comprei.
      quanto ao livro vencedor, tenho-o e já o comentei aqui. se quiseres, levo-o no sábado. eu percebo-te, daí ter comentado com um excerto do romance, aliás recheado de pérolas deste tipo.

      Eliminar
  2. Muito bom mesmo! Qual o teu personagem preferido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. serei muito previsível se responder o Rolindo Face?
      :D
      apesar de ser uma personagem asquerosa, tem um boneco magnífico, desde o irreal corajoso ao real cobarde, à sua vida miseral. a descrição do seu nascimento, no meio dos dejectos, é brutal. teve o fim merecido.
      não achei grande piada à rapariga, que só para as últimas páginas mostrou coragem. O mulato adamado, o Chalila Boé (nomes mais barrocos é impossível :p) é uma personagem simpática. ela tinha de ter um anjo da guarda vestido de sevilhana, perucas, plumas. afinal, amavam os dois o rapaz, mas só ela o teve.
      e já agora, qual é o teu?

      Eliminar
  3. Não me digas que o vencedor foi "O teu Rosto será o último" ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o vencedor foi 'Uma outra voz', de Gabriela Ruivo Trindade.

      Eliminar
  4. http://m.wook.pt/ficha?id=203445
    Na wook o 1 livro está a 4.90 e tão bom quanto este! Um escritor a seguir! Um autor que ñ pára de surpreender!!!!

    ResponderEliminar