terça-feira, 2 de setembro de 2014

O Quarteto de Alexandria, Kavafis


Estou no penúltimo capitulo de 'O Quarteto de Alexandria', de Lawrence Durrell. De acordo com o Goodreads, comecei a lê-lo no dia 26 de Maio. Segundo o meu Kobo, li 93% e falta-me pouco mais de uma hora para o terminar.

Na verdade, são quatro livros aqui reunidos: 'Justine', 'Balthazar', 'Mountolive' e 'Clea'. Isto quer dizer que muito em breve irei despedir-me de Darley, o narrador/escritor destas extraordinárias histórias e de Alexandria.

Justine e o seu marido Nessim Hosnani, David Mountolive, Clea, Balthazar, Melissa, Darley, já referido, e outras personagens (Scobie, louco e adorável e adorado, posteriormente), o estranho irmão de Nessim, de lábio leporino, Narouz, a mãe deles, Leila, Pombal, o escritor Pursewarden. Como pano de fundo, as tensões políticas e religiosas, a Segunda Guerra Mundial, amores, homossexualidade, erotismo e o poeta Kavafis.

Nesta obra-prima descobri o poeta grego Kavafis e consegui encontrar na livraria 'letra livre', ao fundo da Calçada do Combro, uma colectânea de seus poemas e prosas.

9 comentários:

  1. Precisamente a tradução preferida do Miguel! Boa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu também procurei o Jorge de Sena na FNAC e na Bertrand, mas nada.
      depois lembrei-me desta pequena jóia de livros novos e usados e pronto. comprei.

      Eliminar
    2. fui ao site da relógio d'água. existe outro livro dos mesmos autores, os poemas. será esse que o Miguel se referia? caro e não encontrei em segunda mão.
      http://relogiodaguaeditores.blogspot.pt/2013/04/konstandinos-kavafis-29-04-1863-29-04.html

      Eliminar
    3. há um pequeno que tem uma selecção de poemas e prosa, de publicação anterior. há depois um outro volume com as poesias completas. eu acho que tenho os dois, houve um tempo em que a poesia do K. era um universo para mim, e se não me engano até tenho um volume de poemas traduzidos para o castelhano, de tal maneira o meu modo de devorar o K era omnívoro.

      o livro do Durrell (ou o conjunto dos 4 livros, para ser preciso) é mais do que uma experiência literária, acho eu. é como termos uma aventura da Atlantida Perdida, ou qualquer coisa assim de magnífico, que existiu e já desapareceu. parece que quando lemos o livro ficamos a saber coisas de que as outras pessoas (as que não o leram) nem suspeitam.

      se há coisas de que tenho desgosto é da suspeita convicta de que nunca regressarei a Alexandria.

      Eliminar
    4. estou a gostar tanto deste livro que estou a adiar a despedida. e foi muito bom tê-lo comprado em ebook. está sempre à mão :)
      comprei o primeiro que referes do K e o segundo quero ver se o encontro em segunda mão.
      agora quero conhecer Alexandria...

      Eliminar
  2. Kavafis é super!
    E eu já conheci o tradutor... nhé, nhé, nhé! xD

    Beijinhos!

    ResponderEliminar