segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Terra, de Olga Roriz

 

 

 As fotos foram cedidas gentilmente pelo fotógrafo João Máximo :)

No passado sábado, o Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, acolheu 'Terra' e eu, o João R., o João M. e o Luís fomos assistir e aproveitámos e jantámos por lá.

Os bilhetes estavam comprados há semanas, a mesa na cafetaria foi reservada há uns dias e antes do espectáculo trocámos, como já é habitual, livros na esplanada do bar.

O João Roque escreveu um post no G+, o que provocou diversos comentários, entre os quais o meu. Gostei do espectáculo, embora para o fim os movimentos fossem repetitivos. Na globalidade, foi muito bom. E os cinco bailarinos passaram mais de uma hora a engolir pó, com a terra entranhada nos corpos transpirados. Foram fantásticos!

Esta é a minha opinião, então (transcrita do G+): 'eu achei muito primitivo. descobriram-se. afinal não eram os 'finos' do início, mas animais. houve momentos bastante íntimos com a terra, como se fizessem amor, mas no fim achei repetitivo todos aqueles movimentos. gostei do fim, pensei que seriam animais rastejantes, minhocas :D a viverem na terra.'

Entretanto, fui consultar a folha de sala do espectáculo e julgo que este comentário não andará muito longe do que a Olga Roriz quis transmitir, 'a descoberta do prazer da matéria, (...) O caminho em direcção à essência só pôde fazer-se, no entanto, depois do retorno aos movimentos arquetípicos da dança, ligados originalmente à imitação das aves, das plantas e dos animais.' [não escrevo mais, quem quiser, vá assistir :)]

Foi uma excelente noite num belo teatro de uma bonita cidade. Recomendo o espectáculo, uma visita ao Teatro Joaquim Benite, aproveitem o preço simpático do jantar, a nova temporada está aí, e descubram Almada.

8 comentários:

  1. Uma noite deveras agradável e em muito boa companhia :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. acho que era o Solnado que dizia: se a inveja fosse música, hoje eu era uma orquestra :)

    ResponderEliminar
  3. Tenho sempre um misto de sentimentos em relação ao trabalho da Olga Roriz... mas não vi esta peça, pelo que me reservo ao silêncio... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. confesso a minha ignorância quanto à dança, mas tinha bastante curiosidade. passando-se na minha banda e quase ao pé de casa, foi óptimo :)

      Eliminar
  4. O espectáculo foi muito interessante (fantásticos os bailarinos), a companhia e o convício excelentes, e a surpresa maior foi, para mim, o magnífico teatro que Almada tem, e merece.
    Faz inveja a muitos teatros de Lisboa e o jantar foi muito agradável , com boa comida e excelente preço.
    Uma noite muito bem passada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. assino em baixo :)
      temos que marcar mais cenas no TMJB :) bem merece.

      Eliminar