segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Covilhã IV - na cidade

   Domingo, sete de dezembro. É o último dia na Covilhã.
   A sala do pequeno-almoço encontra-se cheia. Há um campeonato desportivo, mas desconheço a modalidade. Reparo em duas equipas patrocinadas por estabelecimentos comerciais de Paio Pires e de Pinhal de Frades. São meus vizinhos. Sinto-me em casa.
   Eu e o Miguel fazemos o check-out. Ele arruma a bagagem no seu carro, que continua estacionado junto ao hotel, eu acomodo a minha na mala do carro do Duarte.
   Hoje é dia de conhecer a Covilhã. O João estaciona o automóvel no centro histórico, caminhamos devagar pelas ruas estreitas, está um dia lindo, o céu muito azul, azul é a cor da cidade, na Igreja de Santa Maria Maior e na arte urbana, nas paredes.
   Uma cidade riquíssima em património histórico e cultural!















   Esta é a antiga casa do João. Imponente!
   Uma volta final de carro pelas aldeias no sopé da serra. Apanhamos a Mãe do João, que almoça connosco num restaurante fora da cidade. Uma refeição opípara, típica da zona, e o João deixa-me na estação do Fundão, mais perto do restaurante do que a da Covilhã.
   Um fim-de-semana intenso, inesquecível. A companhia, excelente; a cidade, maravilhosa, desenvolvida, mas acolhedora; as histórias, deliciosas, como só o João sabe contar, e que, de braços abertos, nos recebeu, feliz.

14 comentários:

  1. Se para ti o fim de semana foi bom, imagina para mim.
    Conheces-me o suficiente para saber que se há alguma coisa de que gosto, é de partilhar; e partilhar a minha cidade e a minha região e até a minha Mãe convosco foi um imenso prazer.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada eu! foi fantástico. e eu adorei a tua Mãe :) bjs para ela e para ti.

      Eliminar
  2. Nada melhor que ir terminando o ano entre amigos! E que 2015 continue pleno destes.

    Beijão e Boas Festas, Margarida - você foi um dos grandes presentes que este ano me trouxe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) muito obrigada, Eduardo. também gostei muito de vos conhecer. Boas Festas e que entres em 2015 com os pés direitos :)
      bjs.

      Eliminar
  3. Tenho que ir visitar a Covilhã :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Não conheço a Covilhã. Contudo, pelas fotos, parece que sabe enquadrar bem a arte urbana moderna com a arte mais "tradicional".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. enquadra muito bem :) e é uma cidade enorme, cresceu para o vale, já que era impossível construir no alto.
      deves conhecer. é linda. Portugal tem locais maravilhosos :)

      Eliminar
  5. O Natal nas cidades mais pacatas do país tem outro encanto. A Covilhã é encantadora, pelo que pude ver nas fotos e nos teus relatos.

    um beijinho, Margarida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a Covilhã surpreendeu-me. eu não fazia ideia. e a UBI ajudou. tem muitos jovens universitários e muita vida nocturna.
      e agora, pelo que ouvi, os hotéis da serra estão praticamente esgotados. um natal de neve é bonito, para quem gosta :)
      bjs.

      Eliminar
  6. morei lá 4 anos e, como diria o outro senhor, até fui lá muito feliz.
    infelizmente foi uma cidade que cresceu muito mal (desde os anos 70), com péssimo urbanismo e arquitectura de fraca qualidade.
    nos últimos anos melhorou muito a mobilidade, e é pena não teres fotografado a lindíssima ponte sobre a Carpinteira e os funiculares.
    a grande riqueza da cidade está nos vales das duas ribeiras (e que bonita era a casa do joão), mas está muitíssimo mal aproveitada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. essa ponte é a pedonal? do hotel via-se uma branca, muito graciosa, parecia uma onda que termina, julgo eu, nas velhas piscinas.
      falámos dos funiculares, mas não foi possível fotografá-los. ou passávamos de carro ou estávamos muito longe.
      Covilhã é enorme. eu só comparava com a minha cidade, que também se desenvolveu com o politécnico, mas não tanto.

      Eliminar
    2. deve ser essa mesma. e as piscinas não são velhas :) nadei muito por lá :)
      essa ponte é de facto muito bonita, e vale mesmo a pena atravessá-la. além de ser uma obra notável de arquitetura e de engenharia (de arquiteto e engenheiro notabilíssimos), foi muito premiada mundo fora e é provavelmente a melhor obra pública feita na covinhã nos últimos tempos (preciso de ir visitar o antigo sanatório que estava a inicial obras quando me vim embora, e cujo projeto é do arq. souto moura).
      quando me vim embora só havia um funicular mas ja foi feito pelo menos mais um. e se andaste a pé pela cidade sabes o dificil que é subi-la :)

      Eliminar
    3. mas não tinham muito bom aspecto agora. eu disse velhas, porque há novas, mais afastadas do centro.
      o ex-sanatório é fabuloso, parece que estamos num filme quando lá entramos, ou num romance do thomas mann :p
      julgo que são 3 funiculares, agora, mas não andámos a pé, com excepção do domingo de manhã, no centro histórico. depois, parámos num parque-miradouro que tem a estátua centenária da nossa senhora e foi daí que tirei a foto da casa do João e que se via bem toda a cidade.
      como referi, não andámos a pé, mas aquelas subidas são terríveis mesmo de carro :)

      Eliminar