quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Chéri

   Brilhante. Uma bela cortesã de quarenta e nove anos, Leónie Vallon, Léa de Lonval, deixa-se conquistar por Fred, Chéri, um jovem de vinte e cinco anos, mimado, petulante e infantil, e ele entrega-se sem tréguas a esta experiente mulher. No entanto, ela continua uma mulher independente, de personalidade forte e segura, até que o casamento por interesse dele coloca um ponto final na relação.
   Paixão, sedução e volúpia pairam neste pequeno romance fascinante de Colette, numa excelente tradução de José Saramago.
   Foi adaptado ao cinema por Stephen Frears.
   No site da Editorial Presença (aqui), podem encontrar um excerto do livro, para aguçar o interesse. Lê-se muito bem, rapidamente e a edição é muito boa, com as páginas grossas. E prefiro a capa original, esta (a que está em cima é o cartaz do filme):

4 comentários:

  1. vi o filme do Frears, mas nunca li o livro

    ResponderEliminar
  2. Nunca li nada de Colette. Não que não seja interessante mas parece-me ser uma escrita muito no "feminino"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nada disso, nada disso :) nada de escrita 'avalon'! daí ter gostado tanto; bem, há sempre algo, mas contrabalançado pelo seu estilo muito peculiar, muito forte. posso emprestar-to, só para dares uma vista de olhos, se quiseres.

      Eliminar