quinta-feira, 30 de abril de 2015

As Maçãs Douradas

   É notável a criação das personagens e da pequena e fictícia localidade de Morgana, no Mississípi. As sete histórias contam as peripécias das personagens, ao longo de quarenta anos: 'Chuva de Ouro'; 'Recital de Junho'; 'Senhor Coelho'; 'Lago Lua'; 'Todo o Mundo Sabe'; 'Música de Espanha' e 'Os Viandantes'. O livro termina com o posfácio da tradutora (uma excelente tradução, refira-se), essencial à compreensão de cada conto. Um retrato fiel e intenso de uma comunidade do sul dos EUA, onde não faltam as questões políticas e raciais. Assim, entrecruzam-se os universos feminino e masculino, a memória colectiva, a pertença a um lugar, as raízes sulistas, a vida e a morte, numa narrativa intensa e carregada de referências mitológicas (a começar pelo título desta obra).

***

"(...) Nina cismava se seria a lentidão e a quase-imobilidade dos barcos na água que os tornava tão mágicos. Afinal de contas, o barquinho delas entre os juncos naquele dia não estivera longe desta maravilha. A água e o céu, a Lua ou o Sol giravam sempre, e entre eles havia esta indecisão mágica, a de um barco. E mais do que um barco à deriva pelo mundo, era o mundo que, ao dar pelo barco, ficava à deriva, esquecido. A coisa sonhada trocava de lugar com o sonhador." - 4. Lago Lua, p. 157.

~~~~

"Entretanto, como se dispensassem o apoio das pernas, as cabeças dos dois homens continuavam a voltar-se calmamente para o largo, espraiando os olhos pela paisagem. Porém, como se escarnecesse também dessa postura, certa vez o hispânico, pondo os cotovelos para fora, uniu as mãos no topo da cabeça para segurar o chapéu. Era a pose proeminente de uma mulher, um «nu reclinado»." - 6. Música de Espanha, p. 247.

4 comentários:

  1. Estou sempre a receber informações de novos livros e novos autores (para mim), interessantes.
    Mas infelizmente é impossível ler tudo ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é uma autora norte-americana que ganhou um pulitzer em 73.
      agora estou a preferir autoras e contos. tenho aqui a Lydia Davis, a Katherine Anne Porter, a Alice Munro, mais em lista a nossa Teresa Veiga (acabei de ler o pequenino e esgotado 'o último amante'). tantos e tão bons que tem de se colocar de parte outros igualmente bons...

      Eliminar
  2. Margarida essas histórias cruzam-se? Gosto de histórias desse género, porque a vida é feita delas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as histórias são independentes, mas muitas têm as mesmas personagens, pelo que faz sentido lê-las de seguida. Acompanhamos a sua vida.

      Eliminar