quinta-feira, 21 de maio de 2015

Meio sol amarelo


   Romance vencedor do Orange Prize, descreve a guerra civil entre a Nigéria e a República do Biafra (1967-1970).
   Um drama, duas histórias de amor, centrados em dois núcleos: por um lado, Ollana, Odenigbo (professor na Universidade de Nsukka), Ugwo, o criado (extraordinária personagem), e Bebé (a filha do casal); por outro, Kainene, irmã gémea de Ollana, uma empresária que lida com os governantes corruptos da Nigéria, e o seu namorado inglês Richard, jornalista e aspirante a escritor. Duas irmãs tão diferentes que irão lutar pela mesma causa, o Biafra independente.
   O primeiro capítulo de 'Meio sol amarelo', o livro fora lançado em Portugal em 2009, foi recentemente publicado na Granta Portugal 4 - África. Graças a esta revista, pude comprovar a excelência da escrita desta autora nigeriana, que nunca tinha lido.
   Chimamanda Ngozi Adichie, da etnia ibo, inspirou-se nas histórias dos seus familiares que lutaram na guerra e em 2013 foi produzido um filme nigeriano baseado no seu romance.

   Outras informações sobre o Biafra podem ser consultadas na Wikipédia.

10 comentários:

  1. Margarida, nada tem que ver com o teu post, mas já reparaste que está a chegar o evento onde investimos mais dinheiro? (Feira do Livro de Lisboa, para o caso de não teres percebido xD)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vou cometer uma heresia: este ano não tenciono pôr lá os pés. não tenho dinheiro e até esta altura já gastei muito dinheiro em livros com as muitas promoções. tenho duas pilhas de livros em casa novos por ler e mais os da biblioteca.
      não, este ano não.

      Eliminar
    2. Então o melhor é mesmo não ires... porque senão não resistes!

      Eliminar
    3. e depois não tenho dinheiro para comer. os livros são o alimento do cérebro, mas do corpo ainda não :p

      Eliminar
  2. Muito boa sugestão. Thanks, Margarida. :)

    beijinho.

    p.s.: Eu vou à Feira do Livro. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é excelente. dei 5*. não fazia ideia. já tinha ouvido falar no Biafra, mas nada faria supor que tinha sido assim. as imagens das crianças da Etiópia, raquíticas e com barrigas enormes, foi disso que me lembrei, estão aqui referidas e aconteceu muito antes disso. e o resto, só lendo, não apenas este romance, mas livros históricos sobre esta guerra.
      tenho muita pena, mas com tanta coisa que passei há umas semanas, o dinheiro não estica. se durasse mais uma semana, entrava no subsídio de férias. aí, sim.
      bjs.

      Eliminar
  3. Não conhecia, mas na verdade no que toca a livros, eu sou um daqueles burros com as palas ao lado dos olhos, sigo sempre o meu instinto, leio um pouco de tudo mas acabo por ler sempre o mesmo tipo de histórias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os livros que menos leio são literatura de viagens, ficção científica (embora goste de filmes/séries), histórias de amor delico-doces, biografias. mas agora estou a preferir os contos. este li porque fiquei muito bem impressionada quando o li na Granta. é da biblioteca municipal.

      Eliminar
  4. Uma boa dica.
    Quanto à Feira do Livro, vou, mas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. seria um tormento... ir e não comprar nada. a minha biblioteca é boa. estou satisfeita.

      Eliminar