terça-feira, 9 de junho de 2015

Sangue do Meu Sangue


   O segundo livro de MC que leio. O primeiro foi, não há muito tempo, 'Uma Casa no Fim do Mundo'. Gostei muito, ainda mais do que o primeiro; uma história brilhantemente contada, de uma extrema sensibilidade, porque não há famílias perfeitas, não há harmonia, há filhos, tão diferentes uns dos outros, a perfeita Susan, a sonhadora Zoe, o rebelde Billy. E os pais, o grego Constantine e Mary, de pais italianos, e décadas depois, os dois netos, Ben e Jamal. Três gerações, sete personagens. E à medida que crescem, aprendem a lidar uns com os outros, a amar-se, apesar dos conflitos, dos preconceitos, das desilusões. Porque não é fácil encontrar o seu lugar e ser feliz.

10 comentários:

  1. Um dos meus livros favoritos, para mim é épico, prende-me desde o inicio, e já o li 2 vezes. Está no top dos tops e raramente encontro um livro assim.

    Neste momento estou a ler "A Casa Vermelha" de Mark Haddon mas deveria de ter lido primeiro as criticas, pois apesar de ser sobre uma família (um irmão e uma irmã e respetiva família) que passa junta uma semana, que à partida deveria de ser interessante mas a forma como está escrito, com muitas frases curtas deixa-me um pouco perdido na história. Poderia ser muito melhor, estou a meio, mas já tenho uma passagem que me diz alguma coisa :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito, muito bom. ele conseguiu captar tudo na perfeição.
      não conheço. vou ao Goodreads pesquisar. ... já fui :-) desse autor tenho 'o estranho caso do cão morto'. li-o há anos.

      Eliminar
  2. Foi uma excelente fornada, esta geração de escritores! (MC, CT, AH e DL)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho de ler mais do Colm Toibin e do David Leavitt.
      AH é incontornável. li os 3.

      Eliminar
    2. LOL... acertaste em todos os diminutivos! Não há quem te pare, Margarida! :D

      Eliminar
    3. fui ao google confirmar o nome do CT. estou sempre a enganar-me e este teclado não assume todos os acentos

      Eliminar
  3. Como tudo na vida, temos uma mão com 5 dedos, todos diferentes, mas basta faltar um... Para não ser a mesma coisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não será de todo mau, depende das circunstâncias. há que adaptar e aprender a viver sem um membro. antes assim que ser miserável.

      Eliminar
  4. Li o primeiro, e recordo-me de falares sobre ele aqui, que também li há uns aninhos. Fica anotado este segundo. :)

    um beijinho.

    ResponderEliminar