sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O conto do Good blog, Bad blog

   Eu e as mitocôndrias do amor

   A caixa rectangular metálica está dentro da tua mochila. Lá dentro, guardas o estetoscópio que te ofereci há mais de uma década. O meu amor vive no gesto delicado com que pegas nele, o colocas ao redor do teu pescoço e o apertas suavemente, enquanto trabalhas no hospital, tão longe de mim.
   Estás de bata branca, com as canetas a atafulhar o bolso, não páras um minuto; imagino as lágrimas de alegria e os beijos de agradecimento, mas também as cabeças inclinadas e os soluços de derrota. Lutas sem cessar, carregas a dor todos os dias, mas também suspiras de alívio e sorris por salvares uma vida.
   Meu amor, para lá do bater da porta da entrada que ressoa na casa vazia, para lá do meu corpo tolhido sob os cobertores, fico à tua espera, abraçando com força a tua almofada e aspirando o teu cheiro. E muitas horas depois, por vezes até dias, escuto, por fim, uns pés cansados que se arrastam pelo corredor, uns sapatos que são lançados para um canto do quarto e estendo os braços. O teu corpo estafado atira-se para cima de mim e eu aperto-te com força.
   Sim, para lá de noites solitárias e de dias compridos, para lá do teu rosto abatido e do meu cabelo cada vez mais grisalho, continuamos juntos tantos anos depois. Deposito um beijo nas tuas pálpebras que tremem mesmo antes de adormeceres, passo a mão pelo teu cabelo e fecho os olhos.

12 comentários:

  1. Melhor ainda quando estes contos, nos dizem algo, mais de perto. Muito bom. Obrigado.
    Revejo-me em muito e noutras cenas nem tanto.
    Durmo abraçado à sua almofada, estendo os braços e recebo o seu corpo enquanto volto a adormecer ♡

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) com um pouco de realidade, cria-se uma ficção. e acrescenta-se um ponto.

      Eliminar
  2. Um dos meus preferidos, estás a deixar o melhor para o fim :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu também gosto muito deste conto :)
      bjs.

      Eliminar
  3. Margarida neste teu conto, deixas bem clara uma imagem, se bem que o Goody no que toca a grisalho não acha muita piada mas de qualquer forma, o conto é bastante explicita em imagens palavreadas :-)-

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi o que pensei, depois, ele não vai gostar muito do grisalho :p
      mas o prateado está na moda, dizem os entendidos.

      Eliminar