sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

O conto do Zehtoh

   Fome e amargos de boca

   Caminha pelo jardim sem rumo, as mãos fechadas com força, mordisca o lábio inferior sem dar por isso, o olhar perde-se no céu cinzento. Tem a cor da sua alma. Os pingos desabam naquele instante e abriga-se no coreto. Senta-se no chão e poisa o rosto nas mãos geladas.
   Como nos filmes, foi tão previsível, pensa, afastando as mãos húmidas. Abana a cabeça, um desamparo tão grande, tem de se agarrar a algo, como ao encanto do primeiro olhar cruzado ao balcão do bar repleto; recordar-se-ia dele para sempre, tal como a música que passava naquele instante, seria banda sonora do que poderia acontecer, do futuro que, afinal, nunca aconteceria.
   Horas atrás, um sorriso escondido atrás do copo, uma conversa que se estendeu, como um arco-íris, até ao nascer-do-sol desfrutado no cais. E, ao contrário da história, houve mesmo um pote de ouro no fim, naquele instante cristalizado na barra do molhe, agarrada com tanta força quando se sentiu esmagado pelo seu peso, o suor a escorregar pela nuca.
   Deixou-se ir e caiu sem rede; era um novo ano, um recomeço, merecia um momento assim. Desejou um abraço, suspirou por um beijo, quis um futuro, mas recebeu umas palavras de despedida, um abanar de cabeça, escutou uns passos a afastarem-se e viu-o a desaparecer aos primeiros raios de sol de Janeiro.
   A chuva pára. Levanta-se e sai, não olhando para trás. No coreto, palco de bandas, deixa a balada de uma noite de ano novo.

14 comentários:

  1. Primeiro: um bom ano para ti!
    Segundo: Adorei mesmo este teu conto, acho que há contos que nos dizem mais que outros, ou pela história ou pelo jogo de palavras. Este para mim tem a parte do "sonhar" e depois as palavras escolhidas a dedo!

    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um bom ano, Limite.
      arrisco-me a dizer que é o meu melhor conto, não escrevi maus até agora; confesso que, afastando a modéstia, alguns são excelentes, mas para mim, este é o tal.
      e, pelos vistos, para ti também :)

      Eliminar
  2. Muito bom :)

    Feliz ano 2016 :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Está mesmo muito bom! Gostei bastante!
    Feliz Ano Novo :3

    ResponderEliminar
  4. Entraste em 2016 com tudo em direito. :)

    Reparei na foto. Muito bem.

    um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ano novo, foto nova. o césar é fotogénico, embora não se veja muito bem :P
      obrigada.
      bjs.

      Eliminar
    2. Pensei mais na dona quando escrevi o comentário. :)

      Eliminar
  5. um verdadeiro conto HAI KAI! parabens! aproveitando! um feliz 2016, mito amor, muito sucesso e dinheiro tb, que não faz mal não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, :) para ti também um excelente 2016.

      Eliminar
  6. Muito bom, fico contente que a sugestão de título te tenha inspirado desta maneira ;)

    ResponderEliminar